Skip to content

ao Deus desconhecido – invisivel, mas real

Ao Deus Desconhecido

Invisível, mas real

 

1Tm 1:17 AO REI ETERNO, O DEUS ÚNICO, IMORTAL E INVISÍVEL, SEJAM HONRA E GLÓRIA PARA TODO O SEMPRE. AMÉM.

 

Deus, desde o primeiro momento em que começou a revelar-se para a humanidade, fez questão de não definir uma “imagem” sua para ser adorada.

 

Ele é o Deus invisível. Não permitiu comparar-se com nada que pudesse ser reproduzido por imagem ou escultura.

O máximo que ele nos permitiu comparar foi ao revelar que nós fomos criados a sua imagem e semelhança.

Apesar de toda a criação refletir o caráter de Deus, assim como uma obra de arte reflete o caráter do artista, a criação em si não é a imagem de Deus, nem é o próprio Deus. É digna apenas de admiração, não de culto ou adoração, pois nos faz perceber o quanto Deus é maravilhoso, delicado, forte, minucioso, criativo, perfeito, sábio, apaixonante…

 

Na revelação de Moisés, Deus mostrou abominação para com imagens usadas como objetos de culto, deixando claro que isso apenas corromperia a verdadeira adoração a Deus. Mesmo assim, a mente humana parece obstinada em conceber uma imagem para a sua divindade, e sempre busca algo que possa ver para então confiar.

 

Que dificuldade o ser humano tem em se relacionar com um Deus que não pode ver!!!

 

Há sempre, de várias maneiras e em vários textos das Escrituras, sugestão de que Deus tem características que são muito comuns a nós: os olhos de Deus estão sobre toda a terra, a mão de Deus não está encolhida para que não possa abençoar, a terra é estrado dos seus pés, seus ouvidos estão atentos, o braço forte de Deus, sua boca, sua voz,… Moisés viu suas costas, Isaías viu o Senhor assentado num trono…

São apenas metáforas? Não temos como afirmar, porque de qualquer forma não somos capazes de visualizar a imagem de Deus.

Ele fez questão que assim fosse. Ele revelou-se um Deus invisível.

 

Como podemos conhecê-lo? Como podemos prestar culto a quem não podemos ver? Quem é capaz de adorá-lo?

 

Então o novo testamento começa com uma nova revelação: há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras, mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho. (Hb 1:1,2)

Jesus é a imagem do Deus invisível, a expressão exata do seu ser. Ele é a Palavra de Deus, tudo aquilo que Deus quis expressar para a humanidade. O Verbo que se fez carne e habitou entre nós. Ele e o Pai são um, e quem vê a Jesus, vê o pai. (Cl 1;15 / Hb 1:3 / Jo 1:14 / Jo 14:8)

 

1Co 13:12  AGORA, POIS, VEMOS APENAS UM REFLEXO OBSCURO, COMO EM ESPELHO; MAS, ENTÃO, VEREMOS FACE A FACE. AGORA CONHEÇO EM PARTE; ENTÃO, CONHECEREI PLENAMENTE, DA MESMA FORMA COMO SOU PLENAMENTE CONHECIDO.

 

Através de Jesus podemos conhecer o Deus desconhecido (At 17:16-31). Ele retira o véu que nos separava e nos mostra o Caminho para o Pai. Ele próprio é o Caminho.

Em Jesus passamos a conhecer e confiar no Deus invisível. E embora não vendo, cremos e exultamos nele, pq verdadeiramente o temos conhecido. Ele nos permite o livre acesso aquele que habita em luz inacessível, a quem nenhum dos homens tem visto nem pode ver (1 Tm 6:16).

 

Agora a imagem que temos de Deus é um reflexo de tudo aquilo que temos experimentado dele através de Jesus: sua bondade, suas promessas, seu amor, sua sabedoria, a sua Paz que excede todo entendimento….

 

Um dia o veremos face a face. Um dia o conheceremos plenamente, como hoje somos plenamente conhecidos.

Um dia todo joelho se dobrará e toda língua confessará o seu poder. Será no dia em que todos poderão ver claramente a sua glória e majestade, sem precisar de revelação. Nesse dia, em que todos o verão face a face, quem não se renderá?  

Mas os joelhos que se dobram hoje, mesmo vendo apenas um reflexo obscuro, são os que o Senhor tem buscado: os verdadeiros adoradores, que o adoram em Espírito e em verdade.

 

A imagem que precisamos para adorá-lo é aquela formada pela nossa intimidade com ele.

Adoramos aquele que temos conhecido intimamente, verdadeiramente, embora não possamos vê-lo. Lançamos tudo sobre ele, porque ele tem cuidado de nós. E nos aproximamos com toda a confiança, porque ele tem revelado a sua graça e seu amor.

Como diz a música: “nos rendemos aos seus pés, pois sabemos que tu és poderoso para transformar o mundo”

 

CONCLUSÃO:

É possível conhecer um Deus que é invisível. Um Deus o qual hoje não veremos face a face.

E a esse Deus que passamos a conhecer através de Jesus, invisível, mas real, adoramos…

A ele nos prostramos, a ele prestamos culto, a ele louvamos e celebramos, a ele clamamos, dele esperamos resposta, nele confiamos e só a ele nos apegamos.

5 Comentários leave one →
  1. Natanael Claudino de Araújo Junior permalink
    17/08/2013 1:11 pm

    Belo texto Pastor José. Adoramos a um Deus invisível, mas que podemos experimentar, sentir em nossa vida e que transforma nosso ser.

  2. somos muito simples permalink
    06/05/2012 4:07 pm

    os conceitos criam ídolos; somente a incerteza compreende alguma coisa.

  3. 01/03/2009 2:24 am

    querido josé eduardo, fique atento as atualizações do nosso blog. nem sempre conseguimos, mas estamos procurando alimentá-lo com as palavras que SENHOR tem falado conosco com bastante frequência.

    que o amor do Pai, a graça de nosso Senhor Jesus Cristo e a inconfundível presença do Espírito Santo seja contigo!

    forte abraço

  4. josé eduardo permalink
    28/02/2009 2:12 pm

    amém, gostaria de receber correspondencias, grato.

  5. josé eduardo permalink
    28/02/2009 2:12 pm

    amém, gostaria de receber correspondencias, grato.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: