Skip to content

o conjunto invisível dos que são trigo

euro-2008-27a

 

 

Igreja:

o conjunto invisível

dos que são trigo

e não joio


 

 

A Igreja é uma instituição divina. Fundada pelo próprio Senhor Jesus Cristo.

Segundo Ele, sobre a revelação de sua identidade e missão a sua Igreja seria edificada e as portas do inferno não prevaleceriam contra ela.

Contudo, nestes quase dois mil anos de Igreja muita confusão foi feita em nome de Jesus. Os homens manipularam a verdade absoluta segundo o seu bel prazer e mancharam a pureza que as pessoas enchergavam a Igreja.

A Igreja não foi manchada porque ela não pode ser corrompida.

Parece uma contradição? Sim, parece. Mas não é.

A Igreja é a universal assembléia relatada na Palavra, da qual fazem parte os primogênitos inscritos no céu. Esta assembléia é a reunião invisível do conjunto de todos aqueles que são trigo e não joio, espalhados sobre toda a face da terra durante estes quase dois milênios.

Esta Igreja já foi purificada pela Palavra, através do batismo de Sua morte, e hoje se encontra, portanto, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.

Porém, homens, em nome desta Igreja e do santo nome do Messias, têm agido de forma gananciosa e maligna, destruindo no coração daqueles que custaram o sangue do Cordeiro, a beleza da esperança da salvação e do estabelecimento do reino eterno.

Estes homens nunca foram trigo, mas joio, e camuflados, mutando a aparência de tempos em tempos como o camaleão, têm se disfarçado entre o rebanho das ovelhas por séculos e séculos, promovendo escândalos e feridas profundas no aprisco.

Neste longo período de existência, a Igreja prevaleceu sobre a perseguição, prevaleceu sobre o preconceito, sobre a corrupção do coração dos seus pseudo-líderes, sobre as inúmeras ervas daninhas que tentaram plantar em seu jardim, sobre a manipulação com fins políticos e lucrativos, sobre a frieza científica e hoje busca se manter firme e fiel à sua mais pura vocação, que é de ser dispenseira da multiforme graça de Deus, sendo um bote salva-vidas para todo aquele que nEle se agarrar.

Não podemos confundir a Noiva do Cordeiro com o espantalho sujo que muitos querem vender como Igreja. Estes, insistem em encaixotar a Deus em suas maneiras limitadas de vê-lo, adorá-lo e servi-lo.

Se pudesse ser mensurado, quanto daria o conhecimento dos dias de hoje da maneira que Deus deseja ser servido? Quanto daquilo que é aprovado hoje como sendo culto a Deus seria desaprovado completamente por Ele?

O exercício de guiar pessoas para Deus é um serviço de enorme risco e responsabilidade. Deste serviço ninguém pode escusar-se de fazê-lo, se realmente quiser ser verdadeiro discípulo do Mestre, porém em contra-partida, ao fazê-lo de forma enganosa gerará sobre cada guia cego enormes consequências.

Como precisamos de revelação divina nos dias de hoje para sabermos de maneria apurada a melhor forma de conduzir o rebanho das ovelhas do reino eterno para o soberano pastor e bispo de suas almas!

Por outro lado, a responsabilidade de ser Igreja, genuína e verdadeira, é de cada um de nós. Ninguém pode esconder-se atrás de um mal líder, pois cada um de nós tem a Cristo Jesus ressurreto dentre os mortos como cabeça de todo o corpo. A responsabilidade de ser Igreja é tanta quanto a de ser cristão, de ser discípulo. Ser um trigo sem mutações genéticas alguma é compromisso de cada um de nós.

Concluindo este pensamento quero parafrasear a oração do apóstolo Paulo aos Efésios e fazer de suas palavras as minhas para a Igreja da nossa geração, da qual fazemos parte:

Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, nos dê o espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele; sendo iluminados os olhos do nosso coração, para que saibamos qual seja a esperança da nossa vocação, e quais as riquezas da glória da nossa herança nos santos, e qual a suprema grandeza do seu poder para conosco, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, que operou em Cristo, e sujeitou todas as coisas debaixo dos seus pés, e para ser cabeça sobre todas as coisas o deu à Igreja, que é o seu corpo, o complemento daquele que cumpre tudo em todas as coisas.

Enquanto isto, permacemos aguardando o estabelecimento definitvo do Reino.

Volta logo Senhor Jesus!

One Comment leave one →
  1. Bernardo Estrella permalink
    22/02/2016 9:41 am

    Bom texto, boa percepção.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: