Skip to content

João

João

A origem etimológica primitiva do nome João encontra-se na língua hebraica no nome יוחנן (Yôḥānān), forma reduzida de יהוחנן (Yəhôḥānān). O significado da forma hebraica de João é Deus (Iavé) é misericordioso.

 

João foi um dos doze apóstolos de Jesus Cristo e além do Evangelho segundo João também escreveu as três epístolas e o livro do Apocalipse.

 

João seria o mais novo dos 12 discípulos, tinha provavelmente cerca de vinte e quatro anos de idade à altura do seu chamado por Jesus. Consta que seria solteiro e vivia com os seus pais em Betsaida. Era pescador de profissão, consertava as redes de pesca. Trabalhava junto com seu irmão Tiago, e em provável sociedade com André e Simão Pedro.

 

As heranças deixadas nos escritos de João, demonstram uma personalidade extraordinária. De acordo com as descrições ele seria imaginativo nas suas comparações, pensativo e introspectivo nas suas dissertações e pouco falador como discipulo. É notório o seu amadurecimento na fé através da evolução da sua escrita.

 

Foi manifesta nos livros da Bíblia a admiração de João por Jesus. Jesus chamou-lhe o “Filho do Trovão” e posteriormente ele foi considerado o “Discípulo Amado”. 

 

Segundo os registros do Novo testamento, João foi o apóstolo que seguiu com Jesus, na noite em que foi preso e foi corajoso ao ponto de acompanhar o seu Mestre até à morte na cruz.

 

A História conta que João esteve presente, e ao alcance de Jesus, até a última hora , e foi-lhe entregue a missão de tomar conta de Maria, a mãe de Jesus.

 

Mais tarde João esteve fortemente ligado a Pedro nas atividades iniciais do movimento cristão, tornando-se um dos principais sustentáculos da igreja de Jerusalém. Foi o principal apoio de Pedro, no Dia de Pentecostes. É tradição constante e ininterrupta que pregou na Ásia Menor, especialmente em Éfeso.

 

Depois da morte e martírio de Tiago, o Justo (também conhecido como Irmão do Senhor), João teria se dirigido à Ásia Menor, onde dirigiu a importante e influente comunidade cristã de Éfeso, fundada por Paulo anos antes.

 

João esteve várias vezes na prisão, foi torturado e exilado para a Ilha de Patmos, ilha no leste do Mar Egeu, por um período de cerca de quatro anos, onde teria escrito o livro da Revelação (Apocalipse) até que o cruel imperador Domiciano foi assassinado e o manso imperador Nerva chegasse ao poder em Roma.

 

Sobre isso Eusébio de Cesaréia relata assim: “Depois de Domiciano imperar quinze anos e de sucedê-lo Nerva no gover­no, o senado romano decidiu por votação que se anulassem as honras de Domiciano e que regressassem a suas casas os que haviam sido expul­sos injustamente, e que ao mesmo tempo recuperassem seus bens. Isto é referido pelos que transmitiram por escrito os acontecimentos daquele tempo. Foi então que o apóstolo João, voltando de seu desterro na ilha, retirou-se para viver em Éfeso, segundo relata a tradição de nossos antigos”.

 

João viajou muito, trabalhou incessantemente e, depois de tornar-se dirigente das igrejas da Ásia, estabeleceu-se em Éfeso. Orientou o seu colaborador, Natan, na redação do chamado “evangelho segundo João”, em Éfeso, aproximadamente no ano 90 d.C.

 

De todos os doze apóstolos, João filho de Zebedeu finalmente tornou-se o mais destacado teólogo. Ele morreu em Éfeso, no ano 103 d.C., quando tinha 94 anos.

 

O bispo Polícrates de Éfeso em 190 d.C. (atestado por Eusébio de Cesaréia na sua História Eclesiástica), afirma assim: “Porque também na Ásia repousam grandes luminares que ressuscitarão no último dia da vinda do Senhor, quando virá dos céus com glória em busca de todos os santos: Felipe, um dos doze apóstolos, que repou­sa em Hierápolis com duas filhas suas que chegaram virgens à velhice, e a outra filha, que depois de viver no Espírito Santo, descansa em Éfeso; e também há João, o que se recostou sobre o peito do Senhor e que foi sacerdote portador do pétalon, mártir e mestre, este repousa em Éfeso.”

 

 

 

Clique nas figuras abaixo para ver sobre as demais colunas da Igreja:

André

Pedro

Tiago

João

Tiago, o Justo

Mateus

Tomé

Simão Zelote

 

 

 

Bartolomeu

Felipe

Judas Tadeu

Matias

Estevão

Barnabé

Paulo

Filipe, o evangelista

One Comment leave one →
  1. Bernardo Pereira permalink
    14/04/2010 10:59 am

    Pastor, esse realmente era um grande homem de Deus. Entre os 12, o mais chegado de Jesus. É lindo saber que nós hoje podemos anunciar o verdadeiro amor, que esta em Cristo Jesus livre e abertamente, pois nossos vovós na fé tiveram a ousadia de fundar e sustentar igrejas, e pregar o evangelho nas principais partes do mundo. Glória a Deus pelo apóstolo João, intimo do Deus altissimo. Glória a Deus pela sua vida, que se propões a pesquisar, estudar, e conseuqentemente nos discipular e ensinar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: