Skip to content

FÉ IV

11/02/2017

FÉ III

10/02/2017

FÉ II

10/02/2017

FÉ I

10/02/2017

Eu vejo um Alvo

02/02/2017

img_0326

2 Co 4:18 fixamos os olhos, não naquilo que se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno.

Eu vejo um Alvo.

E essa imagem tem sido para mim o símbolo de uma vida que cumpre o seu propósito, a sua razão de existir.

É o coração de Deus, e no seu centro está tudo o que ele valoriza.
(Eternidade, santidade, honra, família, saúde…)

Um alvo que queremos acertar, mas parece tão mais fácil errar…..

No grego original do novo testamento existe uma palavra que define a expressão “errar o alvo” – é harmatia. E a sua tradução é uma palavra muito conhecida – pecado. Onde na bíblia está escrito pecado, entenda assim por “errar o alvo”.

Colocando nesses termos – O alvo é o coração de Deus. E pecado é errar esse alvo. Pecado é quando acerto fora do alvo.

Eu quero muito acertar, apesar de ser muito mais difícil do que eu gostaria.

Gostaria que fosse mais fácil encontrar a Deus depois do livre acesso.
Gostaria que fosse mais fácil ouvir do Espírito.
Gostaria que fosse mais fácil agir com maturidade, viver em santidade e ser tudo o que fomos chamados para ser.
É muito mais difícil do que eu gostaria que fosse.

Mas se quero muito acertar, fixo meus olhos no centro desse alvo – no coração de Deus, onde está o que é importante.

Se fixo os olhos fora do alvo, minha chance de errar é maior.

Não podemos, por exemplo, ficar focados numa lista de pecados. Porque a vida de santidade não se resume numa série de coisas proibidas. Santidade não se define apenas por não matar, não roubar, não mentir….
Se nossa vida espiritual se resume a isso, a chance de errar é enorme.

O propósito não é apenas deixar de fazer uma série de coisas, mas está muito mais em fazer uma série de coisas que fui chamada a fazer.

Por exemplo. Meu alvo é amar na prática, que significa ter paciência, disposição. Meu alvo é perdoar, que significa ser humilde, corajoso para reconhecer meus erros, e reconciliar.
Esse é o meu foco, e o que não se encaixa nisso vai saindo da cena, perdendo atenção, e sua destrutiva influência na minha vida.
O ódio, a inimizade, a intriga, a amargura, a ira, o rancor estão fora do meu alvo, fora do meu foco.

Meus olhos, meus pensamentos, a minha energia precisam estar no alvo, não fora dele.

Minha convicção é essa: é difícil acertar mas não é impossível.

Porque eu sei que as coisas realmente importantes, e que estão no centro desse alvo, não se alcançam facilmente. São reservadas para aqueles que investem tudo num tesouro escondido, que buscam com a medida de todo o coração, que procuram até achar, que batem até abrir, que entram e mergulham…

Estado de alerta

26/01/2017
img_2097

Mt 26. “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca

Num ambiente de extrema angústia e opressão, na hora das trevas mais densas, e enquanto o mundo que eles conheciam desmoronava ao seu redor….- os discípulos queriam dormir. Não perceberam o que estava acontecendo. Estavam sonolentos, dispersos, pesados, desligados… Não conseguiam se posicionar.

Mas Jesus os alertava: a carne é fraca.

Nossa carne é a nossa fraqueza.
É o ponto fraco das nossas lutas, é o ponto cego do nosso caminho.
Mesmo nas nossas conquistas, é o ponto frágil. Porque ela é instável – não permanece firme por muito tempo.
Por ser suscetível a todo tipo de coisa, até as mais ridículas, a carne cede à pressão.
Sua força está em nos arrastar aos níveis mais baixos -(assim ela mostra do que é capaz).
São as nossas muitas “necessidades”, o nosso amor às coisas deste mundo, e o buraco sem fim da nossa alma….que nos Ilude e confunde.

Mas o espírito é a nossa força. Uma força com uma estrutura invisível, mas inabalável.
Uma estrutura que não é nosso cérebro, não é nosso metabolismo, não são nossos hormônios.
Não é e não depende. É outra coisa. Depende de outras coisas.

as coisas do espírito

“O espírito está pronto, na verdade!”

Pronto é protomos – prontidão, atenção, estado de alerta.

Uma explosão de Vida.
Como se fossemos acordados, despertados da sonolência, desse estado de dormência.
E mais que isso: Levantamos preparados. Em prontidão. Em estado de alerta!

Agora olha o que está acontecendo ao seu redor.
Olha a sua família, a sua saúde, o que vc faz com o seu tempo. Olha o que está acontecendo com o seu Propósito de vida!
Veja o que está impossibilitando, esgotando, destruindo o que é importante.

Presta atenção nas pessoas a sua volta.

“Levantem-se e vamos!”

Tem muita coisa a ser feita! Corra por em ordem a sua casa.
Não vai ser fácil, e vai exigir toda a sua energia nisso, mas vc sabe o que precisa fazer.

Vc precisa perdoar. reconciliar.
Vc pode amar mais. Vc consegue, vc sabe como.

o amor na prática

E o tempo é agora: vc está preparado para isso.
Não é amanhã ou depois. É o tempo que se chama Hoje.

Para ser humilde, para ser corajoso, para ser feliz.

Reconhece seus erros, realinha seu coração e usa a sua força para acertar.
Toda a sua força. Esse é um esforço que vale a pena.

Vc acordou – e está pronto!
Recebe o impulso do Espírito, e dispara. Não para.

Não enrijece por dentro. Não se encerra, não se fecha, não se esconde.

Perdoa e abraça. Abre a boca e fala.

Não desiste das palavras importantes.
Arrisca, gagueja, insiste….

Eu amo vc. Me perdoa. Não desiste de mim. Eu tenho de orgulho de vc. Jesus está vivo!

Buscando palavras importante

10/06/2016
image

O texto Filosofia barata é a expressão e síntese da minha crise como líder em encontrar as palavras importantes.

Crises de vez em quando são necessárias. Para chacoalhar, corrigir, alinhar.

A minha crise com as palavras vem de muito tempo – uma história de amor e ódio. Já me decepcionei com minhas próprias palavras tantas vezes! Vem de antes mesmo da minha primeira célula, quando gaguejei tanto e não falei nada com nada. Travei, fuji e desisti muitas vezes…

Talvez você tenha desistido.
Mas o silêncio do líder não é a solução. Ele é a zona de conforto. (Sobre isso tenho um texto chamado A Porta, o Caminho e a Caixa)

A zona de conforto é como uma caixa à beira do caminho.

Não é tão confortável assim, como supõe a expressão (conforto).

O silêncio não será tão confortável para você. Vai lhe incomodar, e vai fazer você sofrer por não saber o que dizer –  mas você continuará ali nessa caixa dizendo que não consegue, que é isso aí, que é muito difícil e que outros mais qualificados falarão em seu lugar.


Para sair da zona de conforto é preciso que incomode muito.

É  preciso ficar muito incomodado com a timidez, com a intimidação, com a falta de confiança e ousadia. Isso me incomoda muito! É preciso vencer essa crise e parar de se esconder – decidir se expor, e correr riscos.

Depois disso é que vem a necessidade de encontrar as palavras importantes.

E para encontrar tem que se incomodar muito com a filosofia barata, que é uma maneira de enxergar a vida rasa, superficial.
Tem que se incomodar muito com as generalizações, que é quando vc coloca todas as coisas num mesmo saco por causa de uma experiência ou de um único exemplo – “é sempre assim, ou nunca será assado”.
Precisa se irritar muito com as afirmações categóricas – ou as baboseiras categóricas, como eu chamo. Que é quando vc determina que as coisas são exatamente desse jeito – é sempre assim e nunca será assado. Isso acontece quando vc acha que sabe muito uma coisa que mal conhece a introdução.
Tem que se irritar muito com as suposições, e enrolações, que é quando vc não sabe de nada e não leva a lugar nenhum – talvez seja assim, talvez seja assado…

Enfim, se incomode muito, se irrite, e chegue a conclusão que não sobra muita coisa depois dessas peneiras. E se vc não desistir no meio do caminho vai descobrir que o que sobra é o importante.

As Palavras Importantes. A Verdade que liberta.
Elas são a diferença. Nelas há poder de vida, de transformação, de revolução.

Desista das palavras inúteis, da filosofia barata, das baboseiras categóricas, dos jogos de palavras. Mas não desista de buscar as palavras importantes – para ouvir e para falar.

Não fuja de ouvir a Palavra, de se expor a ela, deixando que ela alinhe o seu coração, corrigindo a sua visão.

E não fuja de falar, anunciar, proclamar as palavras importantes que na sua busca você vai encontrar.

Meu coração e o seu coração são apaixonados por elas!
Aquelas que nos confrontam e constrangem, lavam e purificam, trazendo cura para a alma.

 

%d blogueiros gostam disto: